Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Seções
Ferramentas Pessoais
Página Inicial / Noticias / Ipece aponta os melhores e piores bairros de Fortaleza com serviços de infraestrutura

TVC na internet

 
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto

Ipece aponta os melhores e piores bairros de Fortaleza com serviços de infraestrutura

Manuel Dias Branco, Sabiaguaba, Pirambu, Pedras, Parque Presidente Vargas, Arraial Moura Brasil, Praia do Futuro (II e I), Siqueira e Ancuri são os dez bairros de Fortaleza que apresentam as piores condições de infraestrutura (abastecimento de água, esgotamento sanitário, coleta de lixo e acesso à energia elétrica), de acordo com o Índice de Condições Domiciliares (ICD). É o que revela o novo número do IPECE/Informe (nº 44) – Perfil Municipal de Fortaleza – Tema IX: As condições Domiciliares dos Bairros.

 

Já os dez bairros que apresentam melhores condições de infraestrutura são: Bom Futuro, Cidade 2000, Conjunto Ceará (I), Meireles, Cocó, Praia de Iracema, Fátima, Estância (Dionísio Torres), Varjota e Damas. O estudo mostra que a Secretaria Executiva regional (SER) IV possui o melhor índice médio de infraestrutura domiciliar, acompanhada pela SER III, enquanto a SER VI apresenta o pior índice. O trabalho completa, que mostra as condições dos domicílios em Fortaleza, já pode ser acessado na página www.ipece.ce.gov.br.

 

O professor Flávio Ataliba, diretor Geral do Ipece, observa que a posição obtida pelo Conjunto Ceará (etapa I), que alcançou a terceira melhor condição de infraestrutura domiciliar, superando bairros como Meireles, Cocó e Praia de Iracema, bem como a posição do Conjunto Ceará (etapa II), que ficou na 11ª melhor posição, é explicada, em parte, por sua concepção de projeto urbanístico da Cohab, no início da década de 70. Já o mau posicionamento dos bairros Manuel Dias Branco e Sabiaguaba pode estar relacionado à baixa densidade demográfica e ao elevado custo fixo para ampliação do acesso à energia elétrica, água e, sobretudo, coleta de esgoto.

 

O estudo do Ipece, elaborado com base no Censo demográfico 2010 do IBGE, analisa, individualmente, a posição dos bairros quanto ao abastecimento de água, esgotamento sanitário, coleta de lixo e de acesso à energia elétrica. Em relação à coleta de lixo, Fortaleza caminha para a universalização deste serviço urbano, já que 98,75% das residências são beneficiadas. Sabiaguaba, Pedras e Manuel Dias Branco são os três bairros que têm o pior serviço de coleta de lixo.

 

Já com relação ao número de residências ligadas à rede geral de água, Fortaleza possui um valor médio de 93,31%, mais alguns bairros apresentam índices inferiores a 80%, como, por exemplo, Vila Velha, Sabiaguaba e Jardim Guanabara. Bom Futuro, Conjunto Ceará II e Cidade 2000 têm os melhores índices. Os bairros localizados na SER I são os que estão com percentuais abaixo de 80%.   

 

O Ceará caminha para a universalização do serviço de energia elétrica, com 98,94% das residências usufruindo deste serviço, enquanto que em Fortaleza o índice atinge 99,70%. Os bairros com maior número de domicílios com o serviço são: Cidade 2000, Praia de Iracema, José Bonifácio, Cambeba, Damas, Varjota e Guararapes. Já os menores são: Manuel Dias Branco, Sabiaguaba, Pirambu, Parque Presidente Vargas e Granja Portugal.

 

Na proporção de domicílios com existência de banheiro de uso exclusivo para os dez maiores e menores bairros de Fortaleza, apenas o bairro Manuel Dias Branco possui um percentual inferior a 90%. Enquanto o Ceará detém um valor de 84,38%, a Capital registrou um índice bem mais elevado (98,60%). Já com relação às condições de esgotamento sanitário dos domicílios, a proporção de residências com este serviço, em 2010, no Ceará, chegou a 32,76%, enquanto Fortaleza este índice ficou em 59,56%.

 

13.11.2012

Assessoria de Imprensa do Ipece

Pádua Martins ( padua.martins@ipece.ce.gov.br / 85 3101.3508)

Agenda - Agosto 2014

Agosto
SeTeQuQuSeSaDo
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031